sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Morre a ex-primeira-dama Marisa Leticia, esposa de Lula

Morreu hoje às 18h57 a ex-primeira-dama Marisa Letícia, esposa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Marisa Letícia sofreu um AVC (Acidente Vascula Cerebral) e teve piora significativa do quadro na noite do último dia primeiro. Mais cedo, Lula agradeceu em post no Facebook o apoio dos brasileiros à esposa e afirmou que aprovou o início do procedimento para doação dos órgãos de Marisa. “A família Lula da Silva agradece todas as manifestações de carinho e solidariedade recebidas nesses últimos 10 dias pela recuperação da ex-primeira-dama Dona Marisa Letícia Lula da Silva. A família autorizou os procedimentos preparativos para a doação dos órgãos”, escreveu no post. Uma reportagem do ‘O Globo’ publicada na última quarta-feira, dia 1º, informava que o cardiologista Roberto Kalil Filho confirmava que ela não tinha mais fluxo cerebral, estava sedada e respirava por aparelhos. Dona Marisa Leticia foi internada na UTI do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. Ela passou mal no dia 24 de janeiro no apartamento onde mora em São Bernardo de Campo, no ABC Paulista e foi levada para o pronto-socorro da cidade. Os médicos diagnosticaram um AVC e ela foi transferida para o hospital Sírio-Libanês, na capital paulista. A ex-primeira dama chegou consciente ao hospital onde foi submetida a uma operação para estancar o sangramento do cérebro. Após o procedimento ela foi conduzida à UTI. Segundo Kalil, o AVC foi provocado pelo rompimento de um aneurisma que já havia sido diagnosticado há alguns anos. Segundo informações do médico, dona Marisa passou a sofrer nas últimas horas de anisocoria, quando as pupilas se dilatam e indicam um sintoma de falta de sangue no cérebro. O ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva está no local com familiares. Protocolo Seguindo o protocolo oficial para constatar a morte cerebral, os médicos submeteram dona Marisa a dois testes: um realizado às 12h05 e o segundo, às 18h05. O procedimento determina que o último exame seja conduzido por outro médico para comprovar a perda irreversível das funções cerebrais. Um boletim médico divulgado ontem, dia 2, afirma qye um doppler transcraniano identificou a ausência de fluxo cerebral. Velório A cerimônia deve ter início na manhã de sábado, no Sindicato dos Metalúrgicos, em São Bernardo do Campo. A previsão é que a ex-primeira-dama seja cremada no cemitério Jardim da Colina, no ABC Paulista, ainda na tarde. A esposa do ex-presidente é potencial doadora de fígado, rins e córneas. A retirada dos órgãos de Marisa deve começar por volta da meia-noite, pois de acordo com o protocolo é preciso esperar um prazo de seis horas após a morte cerebral ser decretada. Com informações do G1 e da Folha de S.Paulo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário