quarta-feira, 16 de novembro de 2016

'' O FILHO ETERNO '' COM DÉBORA FALABELLA E MARCOS VERAS ESTRÉIA DIA 1º DE DEZEMBRO NOS CINEMAS

O Filho Eterno conta a história de um escritor que espera ansiosamente a chegada do primeiro filho e que descobre que terá de se acostumar com uma nova ideia – ser pai de Fabrício, uma criança com síndrome de Down. Numa jornada de 12 anos, entre obstáculos, conquistas e descobertas, se revela o significado da paternidade. Baseado na obra de Cristovão Tezza. Publicado em 2007, "O filho eterno" narra a relação entre um pai e seu filho com Síndrome de Down. Com inspiração autobiográfica, a obra rendeu a Tezza o Prêmio Jabuti, o Prêmio Portugal Telecom e o Prêmio São Paulo de Literatura, dentre outros. Foi traduzida para mais de dez idiomas e é considerada uma das mais importantes da literatura brasileira recente.
No filme, o pai se chama Roberto e é interpretado por Veras. A sinopse o descreve como "um escritor ainda não publicado e seguro de que o nascimento do primeiro filho é o pontapé para uma nova vida". A história muda de rumo quando, ainda no hospital, ele descobre que o garoto, chamado Fabrício (Pedro Vinicius), tem Down.
"A notícia provoca uma série de emoções e conflitos que afetam a relação de Roberto com o trabalho e o seu casamento com Cláudia (Débora Falabella). Ao longo de 12 anos, o verdadeiro significado de paternidade é revelado, em meio a obstáculos, conquistas e descobertas", diz a sinopse. "O filho eterno" marca a estreia de Marcos Veras em um papel dramático. "Posso falar que comédia é uma das coisas mais difíceis que existe. Mas esse ['O filho eterno'] talvez seja até agora o maior desafio da minha carreira", afirmou o ator no material de divulgação do novo trabalho. Já Débora Falabella completa: "Sinto uma alegria enorme por ter feito parte desse filme sensível e tocante. Todos nós fizemos com muito amor".

Nenhum comentário:

Postar um comentário