segunda-feira, 6 de junho de 2016

SP planeja via para ônibus e lombofaixas em São Miguel

Com o objetivo de redução de acidentes de trânsito, a prefeitura de São Paulo vai testar um novo modelo de requalificação viária, no bairro de São Miguel Paulista, na Zona Leste da cidade. “Queremos que o centro de São Miguel se torne o mais amigável possível. Acreditamos que isso vai mudar a rotina da comunidade. Se for bem sucedido aqui, vamos expandir para todos os centros de bairros das outras subprefeituras”, afirmou o prefeito Fernando Haddad. A região apresenta índice de 734 acidentes com vítimas por quilômetro quadrado, o que representa 860% a mais que a média da cidade, que é de 85 por quilômetro quadrado. Após a redução de velocidade para 40 km/h, o poder público deve implantar cerca de 28 intervenções, visando a segurança de pedestres, ciclistas e passageiros do transporte público. Devem ser implantadas calçadas com mais espaço, travessias elevadas (lombofaixas) e ciclovias. “Pretendemos fazer esta intervenção, derrubar o número de acidentes e, ao mesmo tempo, incentivar uma grande concentração de atividade econômica. A estratégia é agir em pontos específicos que se integram, com intervenções de pequeno e médio porte”, explicou Ciro Biderman, diretor de inovação da SPNegócios e coordenador do MobiLab, laboratório de mobilidade urbana da Prefeitura. Avenida Marechal Titto A prefeitura pretende também tornar um trecho da Avenida Marechal Tito, apenas para ônibus e pedestres, entre a Praça Pedro Aleixo Monteiro Mafra e a rua Pedro Soares de Andrade, com cerca de 2 quilômetros, com previsão de conclusão em junho de 2018. Estudos apontam que carros, caminhões e motocicletas representem apenas 10% no volume de tráfego no local, porem ocupam 43% do espaço da via. Já os ônibus representam 320 veículos por hora. Segundo a prefeitura, a ação é baseada em experiências internacionais de sucesso e recebe o apoio da Bloomberg Iniciative for Global Road Safety. “Nossa experiência foi de que as ruas que se tornaram melhores para as pessoas também se tornaram melhores para os negócios, até porque carros não consomem. São mudanças que podem ser feitas em meses e que transformam a cidade. Podem se tornar um modelo para todo o Brasil”, disse Janette Sadik-Kahn, secretária de transportes de Nova York durante a gestão de Michael Bloomberg. FONTE ; RENATO LOBO

Nenhum comentário:

Postar um comentário