terça-feira, 19 de abril de 2016

Investimentos na segurança de Mogi das Cruzes têm resultados positivos

Os resultados obtidos com os investimentos na área de segurança em Mogi das Cruzes foram apresentados nesta sexta-feira (15/04), durante reunião com a participação do prefeito Marco Bertaiolli, do comandante do CPAM-12, Mauro Lopes, do delegado seccional, Marcos Batalha, do secretário municipal de Segurança, Eli Nepomuceno, e de promotores do Ministério Público. Os números apontam uma melhoria na segurança da cidade com a implantação de ações como o programa Barreira Eletrônica e o Detecta, iniciativa do Governo do Estado à qual o município aderiu no final do ano passado. “Em Mogi das Cruzes, existe um trabalho integrado entre as Polícias, a Prefeitura e o Ministério Público para que a segurança da população seja beneficiada. Este é um grande mérito do trabalho, de sentar e maximizar os recursos existentes. E os resultados são bastante positivos”, destacou Bertaiolli. Anualmente, a Prefeitura investe mais de R$ 22 milhões em segurança. Entre as principais iniciativas estão a Barreira Eletrônica, em que 21 equipamentos com tecnologia de leitura de placas de veículos foram implantados nas principais entradas e saídas da cidade e em avenidas de ligação entre bairros e a Região Central, e o Detecta, que permite a interligação entre os bancos de dados criminais da cidade com os da Capital, Vale do Paraíba, Litoral e Guarulhos. De acordo com os levantamentos realizados pela Secretaria de Segurança Pública e apresentados na reunião pelo comando da Polícia Militar, desde a implantação da Barreira Eletrônica, o número de furto e roubos de veículos em Mogi das Cruzes caiu 24,5%, enquanto o número de roubos de outras naturezas diminuiu cerca de 15% e o roubo de cargas caiu 40%. Além disso, a Polícia Militar recebeu cerca de 1.600 alertas de veículos irregulares passando por equipamentos da Barreira Eletrônica e realizou 21 flagrantes. Em outros casos, as informações auxiliaram em outras ações realizadas pelos policiais. Um dos casos exemplificados foi o da interceptação de um veículo suspeito de participar do assalto a uma empresa de valores em Santos. Ele foi identificado na rodovia Mogi-Bertioga e abordado pela Polícia. “Não há como dissociar o sistema de segurança pública da tecnologia. É um caminho sem volta. Mogi das Cruzes criou uma barreira virtual, onde o bandido sabe que corre um sério risco de ser preso, com as informações dos equipamentos. Soma-se a isso, a colocação de viaturas em locais estratégicos”, destacou Mauro Lopes. Já o delegado seccional Marcos Batalha destacou a importância das estruturas eletrônicas para as investigações. A Barreira Eletrônica e o Detecta já foram utilizadas para elucidar casos e prender os responsáveis por crimes como roubo a banco, a condomínios e a carga, sequestro, entre outros. As informações também permitiram a prisão de quadrilhas especializadas. “A barreira eletrônica está sendo fundamental para nossas investigações. Começamos o trabalho já com a placa do veículo utilizado, isso é um grande auxílio”, disse Batalha, lembrando que Mogi das Cruzes vem se tornando referência na utilização deste tipo de informação. “Recebemos a visita de policiais de Sorocaba e do Rio de Janeiro que estão com casos de sequestro e pediram auxílio”, disse. Plano Integrado A cidade também conta com o Plano de Ação Integrada de Segurança Pública, assinado em janeiro de 2015 e que conta com a participação da Prefeitura, das Polícias Militar e Civil e do Ministério Público. Dentro deste trabalho são realizadas reuniões de planejamento e ações integradas para melhoria da segurança na cidade. “Este é um projeto que não tem custo para o município e que economiza recursos. Vamos evoluir, com o Fundo Municipal de Segurança e com o Plano Municipal de Segurança, que trará resultados e benefícios por, pelo menos, os próximos 10 anos”, destacou o promotor Nathan Glina, que falou em nome do Ministério Público ao lado do promotor Renato Kim Barbosa. O prefeito Bertaiolli lembrou que o trabalho deverá continuar, independentemente das pessoas. “O projeto deve ser transformado em algo perene, que a população se apodere disso. Queremos reforçar o compromisso para ampliar este trabalho”, disse. (LM) FONTE : ASSESSORIA DE IMPRENSA PMMC

Nenhum comentário:

Postar um comentário