sábado, 26 de março de 2016

GOVERNO SARNEY JÁ ''PARTICIPAVA '' DO ESQUEMA DE ''PROPINA '' DA ODEBRECHT

Esquema de propina da Odebrecht vem do governo José SarneyPouco depois da 26ª fase da Operação Lava Jato ter revelado...

Publicado por Imprensatv em Sábado, 26 de março de 2016
Pouco depois da 26ª fase da Operação Lava Jato ter revelado que a empreiteira Odebrecht possuía uma espécie de “departamento de propina” com mais de 200 políticos envolvidos em planilhas de pagamentos, investigações apontam para o fato de que o esquema possa ter tido origem no governo José Sarney. Segundo documentos divulgados por reportagem do UOL deste fim de semana, os procedimentos adotados para o pagamento das propinas na época eram bem semelhantes aos de hoje. Entre os envolvidos, há ex-ministros, senadores, deputados e governadores de partidos como PSDB, PMDB e PFL (atual DEM). A gestão de Sarney – que herdou o 1º cargo da redemocratização após a morte de Tancredo Neves – começou no ano de 1985 e foi até 1989, quando Fernando Collor, então no PRN, assumiu. É possível que o esquema tenha perdurado pelos diferentes governos até atualmente. No entanto, o blogueiro Fernando Rodrigues, também do portal UOL, foi além e apontou que há indícios de que a “relação promíscua” do Estado com construtoras começou nos anos 70, na ditadura militar. O jornalista lembrou do decreto do presidente Artur Costa e Silva, que em 1969 proibiu empresas estrangeiras de atuar na construção civil do país – até 1960, a Odebrecht era somente uma construtora baiana local. Assim como no esquema revelado pela Lava Jato na última terça (22), essa planilha também tinha codinomes dos políticos – Fernando Collor é o “Mel”, Jader Barbalho o “Whisky” e Roseana Sarney a “Princesa”, por exemplo. Outro documento, esse divulgado pelo site da revista Veja, mostra que a Odebrecht pode ter contado ainda com o apoio de grandes cervejarias, como o grupo Petrópolis, para mascarar doações eleitorais no valor de aproximadamente R$ 30 milhões. FONTE: PORTAL UOL Esquema de propina da Odebrecht vem do governo José Sarney

Nenhum comentário:

Postar um comentário