quinta-feira, 25 de junho de 2015

''MILAGRE'' ACONTECE EM SÃO MIGUEL PAULISTA : ENTIDADE RECEBE ''MULTIPLICAÇÃO DE VERBAS '' APÓS CHEFE DA SUB-PREFEITURA TRANSFERIR DIREÇÃO PARA IRMÃ

A administração de Fernando Haddad (PT) na Prefeitura vem injetando, desde 2013, recursos em uma ONG ligada a uma servidora municipal: a chefe de gabinete da Subprefeitura de São Miguel Paulista, Célia Assumpção. A entidade Sociedade Amigos de Vila Mara era presidida por Célia até ela assumir o cargo de confiança (sem concurso público) na subprefeitura, em janeiro de 2013. Quando isso aconteceu, para cumprir a lei que proíbe a administração municipal de assinar convênios com servidores, a ONG teve a brilhante ideia: passou a ser dirigida por uma irmã de Célia, Nair Vicente de Paulo. A partir de 2013, com a ex-presidente já no cargo na administração municipal, como numa passe de mágica, os contratos da Sociedade Amigos de Vila Mara com a Prefeitura se multiplicaram. Segundo dados disponíveis no Portal Transparência SP, do próprio governo municipal, a ONG assinou contratos com a municipalidade, em 2012, no valor de R$ 194,6 mil. Já em 2013, entre convênios e aditamentos foram R$ 2,4 milhões. Em 2014, os valores saltaram para R$ 5,2 milhões e nos primeiros meses de 2015, para R$ 3,6 milhões, quase 1.750% a mais do que há três anos. Os valores se aplicam a contratos de longa duração, em média de dois anos de vigência cada um. Alguns se referem à educação infantil, outros à alfabetização de jovens e adultos e a um centro de acolhida para mulheres em situação de violência. Todos têm a abrangência territorial na Zona Leste, em especial São Miguel Paulista, por coincidência a área administrada pela subprefeitura em que Célia ocupa um cargo político. Procurada pelo DIÁRIO, Célia disse estar totalmente afastada da ONG e não ter qualquer participação nos contratos assinados pela entidade com a Prefeitura. “Não tenho tempo de cuidar de nada que não seja assunto da subprefeitura”, afirmou. “Além disso, não teria como fazer qualquer coisa errada porque a associação foi escolhida por editais públicos em que participaram várias outras entidades. Não tem jeito”, garante, antes mesmo do DIÁRIO perguntar como foi o processo de contratação. LEIA MATÉRIA COMPLETA : http://diariosp.com.br/noticia/detalhe/83415/prefeitura-injeta-grana-em-ong-ligada-a-servidora

Nenhum comentário:

Postar um comentário