segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Polícia diz que família forjava gastos e multiplicava milhas de forma infinita Bruno Will e família são suspeitos de movimentarem R$ 39 milhões com gastos irreais no cartão de crédito, venda de milhas e viagens pelo mundo.

Acabou a festa. Nesta semana, a Polícia Civil realizou uma operação de busca e apreensão, expedida pela Justiça, na casa dos suspeitos. Bruno Will rodou o mundo com a família. Estiveram na França, Suíça, Estados Unidos. Durante três anos, viveram um sonho. Mas a polícia suspeita que todas essas viagens foram realizadas graças a um golpe, que teria sido bolado por Bruno, um técnico em informática, de 27 anos. É em uma rua pacata de Padre Miguel, Zona Oeste do RJ, que começa e termina, segundo a polícia, uma armação cheia de criatividade. Digna de cinema. Bruno e a família teriam descoberto como multiplicar de forma infinita suas milhas aéreas. Cada vez que uma pessoa usa o cartão de crédito, acumula pontos que podem ser convertidos em passagens aéreas, diárias de hotel e outros benefícios. Segundo a polícia, eles forjavam gastos para poder usar cartões de crédito e, assim, criar milhas. Faziam isso emitindo boletos bancários falsos em que muitas vezes o pagador e o credor eram a mesma pessoa. Ou seja, o dinheiro saía de uma conta e entrava na mesma conta ou então na conta de alguém da família. LEIA MAIS : http://g1.globo.com/fantastico/noticia/2014/08/policia-diz-que-familia-forjava-gastos-e-multiplicava-milhas-de-forma-infinita.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário