quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Falta de médicos preocupa população de Suzano

Pacientes de Suzano reclamam da qualidade dos serviços oferecidos na cidade. O município conta somente com as duas unidades da Santa Casa de Misericórdia para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) e também para quem tem convênio ou vai pagar pelas consultas. O Pronto-Socorro Infantil Municipal também é alvo de queixas. A estudante Daniela da Conceição Freitas esteve no sábado (7) com o sobrinho de 6 anos na unidade. Ela afirma que a criança estava com 39 graus de febre e não conseguiu atendimento na unidade. “Tinha muita gente lá, esperando para passar no médico. Um pai ficou muito nervoso e arrumou uma confusão lá, quebrando até computadores. Então, eles fecharam o Pronto-Socorro e mandaram todo mundo embora. Uma enfermeira muito gentil ligou para Ferraz e Mogi. Em Ferraz não tinha médico e em Mogi o atendimento estava lento. Ela orientou que a gente fosse para Itaquaquecetuba. Lá conseguimos atendimento para o meu sobrinho”, explica Daniela. De acordo com ela, eles nem fizeram a ficha da criança para ser atendida, porque logo ao chegar foram informados que a unidade não tinha médico para o atendimento. A dona de casa de Suzano Liliane de Souza Oliveira afirma que foi orientada pelo seu plano de saúde a não procurar mais a Unidade 2 da Santa Casa do município. Em novembro ela tentou por duas vezes ser atendida no local e não conseguiu. Em um contato com o plano, a atendente explicou que ela não era a única a reclamar da falta de atendimento no local. “Na primeiraz vez que estive lá tinha umas 150 pessoas e ficamos por lá três horas. Até que uma funcionária disse que tinham dois médicos que não iam atender ninguém por ordem da direção. Outro dia voltei e o clínico que estava lá disse que iria atender apenas quem chegasse de ambulância. Liguei para o meu plano de saúde e disseram que eu não era a primeira a reclamar da Santa Casa e que eu não deveria voltar lá até que eles apurassem o que estava acontecendo”, conta Liliane. Ela diz ainda que mora em Suzano há três anos e sempre foi atendida no hospital. “Eu sempre levava meus filhos e era atendida. Agora esse ano a situação lá ficou muito ruim.” LEIA MAIS : http://g1.globo.com/sp/mogi-das-cruzes-suzano/noticia/2013/12/falta-de-medicos-preocupa-populacao-de-suzano.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário