domingo, 21 de abril de 2013

TIRIRICA GRAVA MÚSICA EM ESTILO ''FORRÓ '' EM RESPOSTA ÀS CRÍTICAS QUE RECEBEU : '' SEM PREPARO PARA A FUNÇÃO DE DEPUTADO ''

'Eu cheguei no poder e agora estou podendo', canta o deputado em seu novo disco, 'Direto de Brasília'; parlamentar reafirma que abandonará política ao final do mandato O deputado federal Tiririca (PR-SP) está lançando um novo CD com 13 músicas de composição própria, três delas em parceria, e a aposta como hit é a música "Estou no Poder", que fala da chegada dele ao Congresso. O título do CD é "Direto de Brasília" e a foto da capa é do artista dentro de uma Brasília amarela. A letra da única música que fala de política trata da chega do deputado a Brasília. Eleito com a maior votação do país, passou-se a questionar se o parlamentar não seria analfabeto. Ele teve de fazer um teste perante a Justiça Eleitoral para provar que sabia ler e escrever. "Eu estou no poder, todo mundo está vendo. Eu cheguei no poder, todo mundo está vendo. Eu cheguei no poder e agora estou podendo. Me criticaram bastante, disseram que eu não sabia ler. Fizeram muitas fofocas que eu não sabia escrever. Fiz o teste e passei e todo mundo viu, e os que me criticaram vão pra...", diz trecho da música, cantada em ritmo de forró. Ele afirma que algumas das composições foram feitas no plenário da Câmara durante as sessões. Diz que não pretende fazer piada dos colegas, mas reafirma que abandonará a política ao final de seu mandato, em fevereiro de 2015. "Faço mais pelo povo fazendo comédia, palhaçada e fazendo o povo rir", diz. Tiririca admite, porém, que o salário de R$ 26,7 mil dos parlamentares é baixo perto do rendimento que tem como artista. "Um show meu é mais do que eu tiro aqui por mês". Apesar de a música sobre política ter sido escolhida para a divulgação, a preferida do deputado é "O nome dela é Ju". A letra faz uma declaração de amor a uma jumenta. O deputado afirma que o novo CD tem a intenção de destacar sua faceta de compositor. "O Brasil não conhece bem esse meu lado". FONTE : Eduardo Bresciani, de O Estado de S.Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário