quarta-feira, 24 de abril de 2013

Secretário em São Miguel elogia participação e propostas de Cultura

Implantação de um Centro de Formação Cultural, ampliação de investimentos, participação e intersetorialidade foram alguns dos pontos antecipados, na roda de conversa transmitida pela Internet e que reuniu cerca de 150 pessoas O secretário de Cultura da Prefeitura de São Paulo confirmou o interesse da pasta em radicalizar a participação popular, ouvindo a comunidade para a implantação de novos equipamentos, fortalecer o diálogo intersetorial das pastas para a implementação de políticas públicas na cultura e as relações com países latino-americanos no intercâmbio de experiências. Os anúncios foram feitos pelo próprio secretário, em visita à Subprefeitura de São Miguel Paulista, na última sexta-feira (19/4). Participaram do encontro, que reuniu cerca de 150 pessoas, o subprefeito, a chefe de gabinete, o coordenador de educação, a supervisora de saúde e representante da Fundação Tide Setúbal. O Auditório Teotônio Vilela, ambientado pelo coletivo Costume Popular numa sala de bate-papo, somando à voz e violão do músico Dio Norina, e a percussão, flauta e dança de ritmos populares interpretados pela Cia Brasilidança, projeto do Instituto Alana, promoveram a aproximação e o início do papo do gestor com artistas, servidores públicos, produtores, representantes de coletivos e entidades da sociedade civil, no evento promovido pela Subprefeitura e o Fórum de Cultura São Miguel. Com duração de pouco mais de uma hora e meia, o encontro, transmitido em tempo real pela Internet, propiciou a troca de ideias, o encontro e uma breve radiografia da cultura na região. A supervisora de Cultura da Subprefeitura de São Miguel fez uma retrospectiva sobre a criação do Fórum, seguida da história do movimento cultural no território, os desafios e as alternativas, que foram apresentadas por Mauro Bonfim, Zulu Arrebatá e Cátia Alexandre Ferreira. O conteúdo, entregue por representantes do Fórum, foi bastante elogiado pelo secretário. No documento, pontos como a participação popular na decisão de políticas públicas, conselhos locais nos equipamentos, aprofundamento da intersetorialidade, investimento na formação cultural, no resgate da memória, direcionamento de cursos profissionalizantes para a área de cultura, agência de desenvolvimento sustentável, ampliação para 2% do orçamento da pasta e implantação de Centro de Formação de Cultura na região, foram destacados na fala de encerramento do secretário de Cultura. Mesmo admitindo que o atual orçamento é o menor em 12 anos, frente à grande demanda que há por construção e implantação de equipamentos, o secretário de Cultura afirmou que é possível valorizar a cultura, construindo política pública e definindo metas. “Como diz o [Gilberto] Gil, a cultura é a argamassa que liga tudo. Possibilidade de crescimento individual e coletivo”. A pasta tem a intenção de estabelecer um diálogo permanente com a educação, a saúde, a segurança do município e das outras esferas. Para tanto, ele convidou a todos para a plenária sobre o programa VAI 2 – Valorização de Iniciativas Culturais, na próxima quarta-feira (24/4), às 19h, na Câmara Municipal de São Paulo. Ele também antecipou que, com apoio do MinC, a Secretaria Municipal pretende criar 300 pontões de cultura em toda a cidade. Também valorizou o papel do Fórum na proposição do fortalecimento das relações com países latino-americanos no intercâmbio de experiências. Antes de seguir para a Subprefeitura de Ermelino Matarazzo, o titular da pasta ouviu as colaborações do público, compartilhou o interesse de levar as casas de cultura para a gestão da secretaria, conversou com os presentes, deu entrevistas, tirou fotos e prometeu retornar. O secretário recebeu da Supervisão um documento com os desafios e propostas para o território. O Fórum de Cultura São Miguel se reúne no próximo dia 8 de maio, às 10h, na sala de reuniões da Subprefeitura de São Miguel. FONTE : ASS COMUNICAÇÃO SUB PREFEITURA CRÉDITO/FOTOS : JOCA DUARTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário